Follow by Email

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O que existe de bom por ai...


A VEZ DELAS

O universo é cíclico e, como parte do seu movimento de renovação, agora é o momento em que as mulheres vão tomar a dianteira do mundo

                                                                                                         Por Márcia De Luca

Que os homens não me levem a mal, mas daqui para a frente as mulheres devem se tornar protagonistas de um novo mundo. Explico: a evolução da história da humanidade é cíclica. As únicas certezas que temos são a impermanência de tudo e a morte.
Há milhares de anos, na antiga civilização da Índia, existia um povo matriarcal, sensorial e não repressor. A energia feminina (então chamada de Shakti) imperava gloriosa. Era a mulher, e sobretudo a mulher madura, que determinava as regras do jogo. Ela que detinha a sabedoria e conhecia os mistérios da vida, que controlava e mantinha a ordem para que houvesse progresso. Essa mulher sábia era reverenciada por sua experiência de vida. Ela era também a grande curadora, por meio de sua energia amorosa e benigna.
Seguindo os ciclos naturais e espontâneos do universo, esse poder foi sendo transferido para os homens. A energia masculina (então chamada de Shiva) começou a ganhar força até dominar tudo. E durante milênios o mundo pertenceu aos homens, que o governaram usando de sua necessidade de poder, controle e aprovação. Aí, deu no que deu: o desejo do ego individual gerou apego, o que, por sua vez, criou sofrimento, raiva, violência, guerra e destruição.
Quando o desejo é destrutivo (como acontece no mundo de hoje), torna-se necessária uma mudança de paradigmas. Encerramos aqui um ciclo regido por Shiva para começarmos uma era regida por Shakti. Será um tempo de paz, harmonia, alegria, saúde e amor. Mas, para que essa mudança se torne efetiva, é necessário que tais sentimentos tornem-se uma parte cada vez mais representativa do universo. Em resumo, temos de reaprender a amar.
Como bem disse Charles Chaplin, o ser humano não morre quando para de viver, mas quando para de amar. Essa é a nossa grande missão nesse planeta. A Terra alimenta tudo e todos sem discriminação, e devemos ser assim também.
Shiva é sem dúvida a força maior do universo, mas Shakti é a força do movimento, da ação. Sem Shakti, Shiva não se expressa, não existe.
Mulheres, mãos à obra! Vamos acionar nossas energias de amor, de compaixão e de compreensão para mudar o mundo. Direcionar nossos desejos para um bem maior e empregar o desejo não como força de destruição, mas como ferramenta de criação – de um mundo melhor!
Homens, preparem-se: é hora de descobrir e deixar desabrochar a energia feminina que existe dentro dos seus corações. Todos seremos mais felizes. Afinal, os opostos se unem para gerar o equilíbrio!
 
mÁRCIA DE LUCA É ESPECIALISTA EM IOGA, MEDITAÇÃO E AUTORA DO LIVRO AYURVEDA — CULTURA DE BEM-VIVER. PARA CONTATÁ-LA, ESCREVA PARA GOL@TRIP.COM.BR

 
Fonte:
Revista GOL , coluna Bem Viver, julho, 2012 em http://www.voegol.com.br/pt-br/servicos/entretenimento-a-bordo/paginas/default.aspx

sábado, 30 de junho de 2012

No Casa di Maria você encontra...

Clericot...

O nome é de origem francesa, porém reza a lenda que esta bebida, extremamente refrescante, foi criada pelos ingleses nas colônias britânicas das Índias Ocidentais, servindo muito bem para amenizar o calor daquela região.

Francesa ou inglesa - o fato é que atualmente, o Clericot é uma bebida praticamente típica da Argentina e Uruguai - mais precisamente da cidade de Punta Del Este.

Esta bebida refrescante e sofisticada feita a base de vinho, frutas e cointreau, servida no badalado balneário de Punta, certamente combina em tudo com a nossa Natal. Pensando nisto o Casa di Maria Caffè resolveu incorporá-la ao cardápio. Sucesso absoluto! Você não pode deixar de experimentar esta delicia.